Resenha: Dois Papas, filme original Netflix

Uma criativa caricatura entre dois Papas contemporâneos | Dois Papas (The Two Popes), filme original da Netflix, aproveita um dos fatos mais ricos da história recente da Igreja Católica. A coexistência de um Pontífice emérito com o atual e convivência pacífica e harmoniosa entre os dois bispos de Roma. Algo inédito no papado.

Pode me Chamar de Francisco e Dois Papas

Duas obras aclamadas pela crítica, Dois Papas e Pode me Chamar de Francisco, focam em dois períodos distintos da vida de Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco. Disponibilizadas no Brasil pela Netflix, tanto o filme quanto a série abordam o período de discernimento vocacional do jovem argentino e sua passagem como superior provincial dos Jesuítas. … Continue lendo Pode me Chamar de Francisco e Dois Papas

A foto mostra o então cardeal e arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio, com padre Pepe um dos líderes do movimento curas villeros., os padres das favelas argentinas

Pode me chamar de Francisco: os padres das favelas

Os Curas Villeros, ou Padres das Favelas é um grupo de sacerdotes argentinos comprometidos com o trabalho pastoral nas periferias. Esses padres aparecem em duas ocasiões na série Pode me Chamar de Francisco, trama biográfica de Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco.

Pode me Chamar de Francisco: Mães da Praça de Maio

Os primeiros passos da Associação Mães da Praça de Maio (Madres de Plaza de Mayo) são retratadas na série Pode me Chamar de Francisco quando a ex-chefe e amiga de Bergoglio Esther Ballestrino perde sua filha Ana María Careaga. A química passa a se encontrar com mães vítimas da Ditadura Argentina. Esses primeiros encontros são … Continue lendo Pode me Chamar de Francisco: Mães da Praça de Maio

Pode me Chamar de Francisco: bispos, padres e religiosos perseguidos na ditadura argentina

Enrique Angelelli, Franzs Jalics e Orlando Yorio são os três perseguidos pela ditadura militar argentina destacados na série Pode em Chamar de Francisco. Eles são apenas três personagens ligados a Jorge Mario Bergoglio e simbolizam uma infinidade de bispos, padres, religiosos e leigos católicos vítimas do regime ditatorial imposto na Argentina entre os anos de 1976 e 1981. Sob o golpe do general Jorge Videla, mais 30 mil pessoas foram mortas e milhares de torturados e desaparecidos.

Pode me chamar de Francisco: O Papa e San Lorenzo de Almagro

Jorge Bergoglio, então superior provincial dos Jesuítas, batiza o filho da juíza Alicia Oliveira e vai até a casa da magistrada para um jantar. Depois de batizar a criança com o nome Alejandro ‘Jorge’, em sua homenagem, Bergoglio assiste entusiasmado junto dos outros dois filhos de Alicia a um jogo do San Lorenzo de Almagro, seu time do coração.

Pode me chamar de Francisco: Arturo Cardelús e a trilha sonora da série

A trilha sonora da série original Netflix Pode me chamar de Francisco é um dos elementos fílmicos de maior qualidade. É quase impossível não se envolver com a abertura da série nas primeiras notas do violino em solo enquanto passam por nossos olhos as imagens reais do papa intercaladas com cenas da trama. Assim como o tema da abertura, Call me Francis, toda a trilha sonora foi composta por Arturo Cardelús e executada pela Budapest Art Orchestra.

Pode me chamar de Francisco: Os cardeais da série: Aramburu, Quarracino e Bergoglio

A série original Netflix Pode me chamar de Francisco sobre a vida do primeiro papa latino americano apresenta em sua trama três cardeais. São os arcebispos de Buenos Aires Juan Carlos Aramburu, Antonio Quarracino e Jorge Mario Bergoglio, o protagonista da série. Durante as cenas do Conclave outros cardeais também aparecem, mas são apenas figurantes na história.