Continuação: Entrevista com Dom Frei Severino Clasen, bispo da Diocese de Caçador

Um olhar em defesa da CNBB, das reformas de Francisco e da criação de novas dioceses | Neste segundo trecho da entrevista Dom Frei Severino Clasen defende a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e aponta como heréticos os grupos que não estão em comunhão com a Igreja. O bispo de Caçador também falou sobre a polêmica da acusação de ter feito campanha para o candidato Fernando Haddad (PT) em 2018. O Papa Francisco e a criação de mais duas dioceses e arquidioceses em Santa Catarina também estiveram em pauta.

Na foto Dom Guilherme está sentado à mesa com os braços cruzados sobre ela. Ele olha em diagonal para a frente. Atrás dele, na parede, estão os quadros de seus antecessores.

Entrevista com Dom Guilherme Werlang, bispo de Lages

Um olhar em defesa da CNBB e sobre a Diocese de Lages | Dom Guilherme Antônio Werlang é o bispo mais recente em Santa Catarina, há pouco mais de um ano em Lages. Viveu grande parte de seu ministério sacerdotal e episcopal no Rio Grande do Sul e Goiás. O catarinense de São Carlos exerceu cargos de grande importância na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) como a presidência da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz. Em entrevista exclusiva para o Olhar Vaticano, Dom Guilherme fala de sua diocese, da possibilidade de criar uma nova arquidiocese no estado e, em especial, do Sínodo Pan-Amazônico, rebate todas as críticas lançadas à CNBB. Concedida na Cúria Diocesana de Lages, a entrevista aconteceu em 23 de maio de 2019, dia dos primeiros protestos nacionais contra os cortes de verbas no Ministério da Educação do governo Bolsonaro - um dos críticos citados pelo bispo.

Continuação: Entrevista com Dom Rafael Biernaski, bispo de Blumenau

Um olhar sobre a reforma da Cúria e sua Diocese de Blumenau | Nesta segunda parte da entrevista Dom Rafael Biernaski fala de maneira direta e específica da reforma da Cúria Romana, de seu pastoreio diante de sua diocese e, também, de Dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau. Esta entrevista é uma continuação independente de Um olhar sobre o Vaticano, a Cúria Romana e os Papas João Paulo II, Bento XVI e Francisco com Dom Rafael. O conteúdo também faz parte da série jornalística Olhar Santa Catarina, com os bispos titulares da 10 dioceses catarinenses. Leia também a entrevista com Dom Wilson Tadeu Jönck, arcebispo de Florianópolis.

Continuação: Entrevista com Dom Wilson Jönck, Arcebispo da Arquidiocese de Florianópolis

Um Olhar sobre o Papa Francisco e as reformas na Igreja Católica | Nesta segunda parte da entrevista, Dom Wilson Jönck, Arcebispo da Arquidiocese de Florianópolis, fala sobre Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco, suas reformas na Igreja e os reflexos dessas mudanças na igreja arquidiocesana. Também comenta sobre homossexualidade, casais divorciados, a formação sacerdotal e os desafios da evangelização. Esta entrevista é uma continuação de Um Olhar sobre os Papas Bento e João Paulo e sobre a Igreja Arquidiocesana e em Santa Catarina.

O bispo está de camisa de clerygman cinza e cruz peitoral sentado à mesa. Ele olha para a esquerda com as mãos abertas enquanto fala. Ao fundo uma janela deixa entrar a luz na sala de reuniões.

Entrevista com Dom Wilson Jönck, Arcebispo da Arquidiocese de Florianópolis

Um Olhar sobre os Papas Bento e João Paulo e sobre a Igreja Arquidiocesana e em Santa Catarina | Conseguir um horário na agenda de um médico especialista pode exigir empenho e um tempo de espera. O que não imaginar da agenda de um arcebispo? Para marcar esta entrevista, aproveitei a vinda de Dom Wilson para Itajaí. Ele veio empossar o novo pároco de São Pedro, na Itaipava, padre Iseldo Scherer. Antes mesmo da missa começar, abordei nosso bispo na porta da igreja. Com sua característica sutileza, ele me ouviu e pediu gentilmente que eu ligasse para a Cúria na segunda-feira. Em menos de um mês, eu entrevistava e a Bruna Bertoldo fotografava o Arcebispo da Arquidiocese de Florianópolis na sala de reuniões da Cúria Metropolitana na capital do estado.

A arte tem acima escrito em cinza: "JMJ PANAMÁ 2019". Logo abaixo escrito em azul: "Jovens encaram a JMJ como o combustível para trabalho pastoral e de evangelização". Mais abaixo as fotos lado a lado dos três personagens da reportagem Jorge, Guilherme e Gabriel. Bem abaixo em fundo creme está escrito em preto "OLHARVATICANO.COM"

JMJ Panamá 2019: Uma Jornada de experiências e serviço

Jovens encaram a JMJ como combustível para trabalho pastoral e de evangelização