Resenha: Dois Papas, filme original Netflix

Uma criativa caricatura entre dois Papas contemporâneos | Dois Papas (The Two Popes), filme original da Netflix, aproveita um dos fatos mais ricos da história recente da Igreja Católica. A coexistência de um Pontífice emérito com o atual e convivência pacífica e harmoniosa entre os dois bispos de Roma. Algo inédito no papado.

Pode me chamar de Francisco: o Papa é da Teologia da Libertação?

Muitos apontam o Papa Francisco como defensor ou correligionário de várias correntes ou ideologias. Por má fé, ou desconhecimento não é difícil achar termos como: Bergoglio Comunista, Papa Soviético, Francisco de Esquerda, Papa da Teologia da Libertação e muitos outros. Alguns ousam chamar o Pontífice de herege e até de anti-papa. No entanto, o que parece ser um consenso entre os especialistas e teólogos, é que Francisco é um Papa dos Pobres alicerçado pela chamada Teologia do Povo.

Principais pontos do Documento Final do Sínodo da Amazônia

Em meio a todas polêmicas e movimentos de apoio e protestos, o Sínodo Pan-Amazônico chegou ao fim em 27 de outubro, no Vaticano. O encontro reuniu cardeais, bispos, padres, religiosos, religiosas e especialistas com o Papa Francisco para debaterem sobre a atuação da Igreja Católica na região. O Documento Final do Sínodo da Amazônia confirmou diversas ideias levantadas pela Instrumento de Trabalho. Entre elas se destaca a possibilidade de um novo ministério para celebrar a eucaristia e da criação de um rito amazônico; o protagonismo feminino; e os esforços de ecumenismo e diálogo interreligioso.

Canonizada Irmã Dulce dos Pobres durante o Sínodo Pan-Amazônico

Canonizada por Francisco, baiana é a 37ª santa do Brasil | A canonização da brasileira Irmã Dulce marcou o domingo (13) no Vaticano. Além da baiana Santa dos Pobres, o Papa Francisco proclamou como santos também John Henry Newman, Giuseppina Vannini, Maria Teresa Chiramel Mankidiyan e Margarida Bays. A cerimônia solene fez parte da programação do Sínodo Pan-Amazônico, na Praça São Pedro.

Sínodo Pan-Amazônico é o novo desafio de Francisco para a condução da Igreja

Dono de grande carisma, o Papa Francisco parece passar pela sua primeira crise de imagem popular. O Sínodo Pan-Amazônico atrai a atenção dos católicos sobre o tema e deixa o Pontífice em maus lençóis. Instigados pelas redes sociais que levaram Bolsonaro ao Palácio do Planalto, os fiéis brasileiros passaram a enxergar o encontro sinodal como um evento político.

A imagem é um recorte da capa do livro com a imagem do Papa Francisco sorrindo e acenando com a mão direita. A baixo está escrito o título do livro "Francisco o papa dos humildes"

Resenha: Francisco, o Papa dos humildes, de Andreas Englisch

O crepúsculo de Bento e a aurora de Francisco O livro sobre o Papa Francisco é uma continuação de O homem que não queria ser Papa, focado no Papa Emérito Bento XVI. Ambos escritos por Andreas Englisch, um dos mais talentosos vaticanistas por aliar um vasto trabalho de pesquisa e investigação jornalística a um texto … Continue lendo Resenha: Francisco, o Papa dos humildes, de Andreas Englisch

Pode me Chamar de Francisco: General Pedro Arrupe, o superior dos Jesuítas

Vigésimo sétimo sucessor de Santo Inácio de Loyola, o padre Pedro Arrupe foi o Superior Geral da Companhia de Jesus de 1965 a 1983. Apresentado na série Pode me Chamar de Francisco como General Arrupe, o sacerdote espanhol escolhe o jovem Jorge Mario Bergoglio para ser o Superior Provincial dos Jesuítas na Argentina e Uruguai entre 31 de julho de 1973 e 8 de dezembro de 1979.

Pode me Chamar de Francisco: bispos, padres e religiosos perseguidos na ditadura argentina

Enrique Angelelli, Franzs Jalics e Orlando Yorio são os três perseguidos pela ditadura militar argentina destacados na série Pode em Chamar de Francisco. Eles são apenas três personagens ligados a Jorge Mario Bergoglio e simbolizam uma infinidade de bispos, padres, religiosos e leigos católicos vítimas do regime ditatorial imposto na Argentina entre os anos de 1976 e 1981. Sob o golpe do general Jorge Videla, mais 30 mil pessoas foram mortas e milhares de torturados e desaparecidos.

A imagem mostra o ator Darío Grandinetti interpretando o cardeal Jorge Bergoglio.

Resenha: Papa Francisco: conquistando corações

Francisco, um homem de acolhida | Jorge Bergoglio, o Papa Francisco, é apresentado no filme argentino em todos os seus aspectos de singularidade e carisma. Sua dedicação às pessoas, seu modo simples de ser e agir, sua simpatia são destacados na trama com elementos delicados como no caso do lavar as próprias roupas enquanto está hospedado em Roma. Todos as características mostradas de forma incisiva em Pode me chamar de Francisco, são divulgadas com apelo mais sentimental em Papa Francisco: conquistando corações.

E quando o papa escreve a um ex-presidente preso?

O Papa Francisco escreveu uma carta em resposta a uma mensagem enviada pelo ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva. O texto do Santo Padre foi divulgado pelo Instituto Lula em 29 de maio. Por estar preso e angariar um grande número de admiradores, mas também de odiadores, a carta foi motivo de polêmicas. Mas o que há por detrás disso? O que de fato importa nesse fato? O Olhar Vaticano analisou a correspondência papal.