Pode me chamar de Francisco: o Papa é da Teologia da Libertação?

Muitos apontam o Papa Francisco como defensor ou correligionário de várias correntes ou ideologias. Por má fé, ou desconhecimento não é difícil achar termos como: Bergoglio Comunista, Papa Soviético, Francisco de Esquerda, Papa da Teologia da Libertação e muitos outros. Alguns ousam chamar o Pontífice de herege e até de anti-papa. No entanto, o que parece ser um consenso entre os especialistas e teólogos, é que Francisco é um Papa dos Pobres alicerçado pela chamada Teologia do Povo.

Continuação: Entrevista com Dom Frei Severino Clasen, bispo da Diocese de Caçador

Um olhar em defesa da CNBB, das reformas de Francisco e da criação de novas dioceses | Neste segundo trecho da entrevista Dom Frei Severino Clasen defende a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e aponta como heréticos os grupos que não estão em comunhão com a Igreja. O bispo de Caçador também falou sobre a polêmica da acusação de ter feito campanha para o candidato Fernando Haddad (PT) em 2018. O Papa Francisco e a criação de mais duas dioceses e arquidioceses em Santa Catarina também estiveram em pauta.

Na foto, Dom Frei Severino está sentado à mesa com as mãos postas.

Entrevista com Dom Frei Severino Clasen, bispo da Diocese de Caçador

Um olhar sobre os leigos na Igreja do Brasil | Dom Frei Severino Clasen é bispo de Caçador e presidente do Regional Sul 4 da Conferência Nacional do Bispos do Brasil, região que representa todo o estado de Santa Catarina. Sua entrevista foi concedida na quarta-feira, 14 de agosto, dia da semana em que o bispo atende na Paróquia Catedral São Francisco de Assis. A sala fica com a porta aberta, enquanto Dom Severino aguarda as pessoas sentado à mesa. Não há agendamento e nem preferências. Muito provável que neste dia eu e a repórter fotográfica Bruna Bertoldo fizemos duas jovens esperarem por um longo tempo na recepção por causa da duração da entrevista. Nesta, como em todas as outras da série Olhar Santa Catarina, o contato com o bispo durou mais de uma hora. Neste caso em específico, quase duas.

Na foto Dom Guilherme está sentado à mesa com os braços cruzados sobre ela. Ele olha em diagonal para a frente. Atrás dele, na parede, estão os quadros de seus antecessores.

Entrevista com Dom Guilherme Werlang, bispo de Lages

Um olhar em defesa da CNBB e sobre a Diocese de Lages | Dom Guilherme Antônio Werlang é o bispo mais recente em Santa Catarina, há pouco mais de um ano em Lages. Viveu grande parte de seu ministério sacerdotal e episcopal no Rio Grande do Sul e Goiás. O catarinense de São Carlos exerceu cargos de grande importância na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) como a presidência da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz. Em entrevista exclusiva para o Olhar Vaticano, Dom Guilherme fala de sua diocese, da possibilidade de criar uma nova arquidiocese no estado e, em especial, do Sínodo Pan-Amazônico, rebate todas as críticas lançadas à CNBB. Concedida na Cúria Diocesana de Lages, a entrevista aconteceu em 23 de maio de 2019, dia dos primeiros protestos nacionais contra os cortes de verbas no Ministério da Educação do governo Bolsonaro - um dos críticos citados pelo bispo.

E quando o papa escreve a um ex-presidente preso?

O Papa Francisco escreveu uma carta em resposta a uma mensagem enviada pelo ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva. O texto do Santo Padre foi divulgado pelo Instituto Lula em 29 de maio. Por estar preso e angariar um grande número de admiradores, mas também de odiadores, a carta foi motivo de polêmicas. Mas o que há por detrás disso? O que de fato importa nesse fato? O Olhar Vaticano analisou a correspondência papal.