Pode me Chamar de Francisco: Jorge Luis Borges e o Papa Francisco

Com o sonho de ser enviado como missionário para o Japão, o jovem jesuíta Jorge Bergoglio é enviado para ser professor em Santa Fé, na Argentina. A primeira missão do Papa Francisco como religioso foi ensinar literatura no Colégio Imaculada Conceição. Entre as iniciativas do professor retratadas em Pode me Chamar de Francisco, se destaca o inusitado convite a Jorge Luis Borges para participar das classes e o aceite do escritor cego para se deslocar da capital argentina até Santa Fé.

A imagem mostra o ator Darío Grandinetti interpretando o cardeal Jorge Bergoglio.

Resenha: Papa Francisco: conquistando corações

Francisco, um homem de acolhida | Jorge Bergoglio, o Papa Francisco, é apresentado no filme argentino em todos os seus aspectos de singularidade e carisma. Sua dedicação às pessoas, seu modo simples de ser e agir, sua simpatia são destacados na trama com elementos delicados como no caso do lavar as próprias roupas enquanto está hospedado em Roma. Todos as características mostradas de forma incisiva em Pode me chamar de Francisco, são divulgadas com apelo mais sentimental em Papa Francisco: conquistando corações.

Resenha: Pode me chamar de Francisco, série Original Netflix

COMO SE FORJA UM PAPA FORTE | “Pode me chamar de Jorge”, diz o protagonista da série à uma jovem grávida, após ser apresentado como cardeal arcebispo de Buenos Aires no último episódio da série. Assim era Bergoglio em sua Arquidiocese, gostava de ser chamado pelo nome ou por “padre”. Hoje, como papa prefere ser … Continue lendo Resenha: Pode me chamar de Francisco, série Original Netflix